XXIIIEBCF

o feminino

infamiliar

dizer o indizível

TURISMO

DICAS DE PASSEIOS

 

É com muita alegria que lhes damos as boas-vindas à terra de todos os santos, encantos e axé. Aqui vão algumas dicas para melhor aproveitarem a estadia e conhecerem um pouco do que é que a Bahia tem. Para aproveitar o dia em Salvador, nada melhor que um banho de mar. Com 50 km de praias, vale a pena uma pausa para um acarajé e um mergulho nas águas para refrescar.

Praia do Porto da Barra: O Porto da Barra fica a apenas 4 quilômetros do agito do centro e é uma das mais visitadas e frequentadas da capital baiana. Tem um grande público, e aos finais de semana costuma ficar bem cheia. Nos arredores é possível achar inúmeras opções para almoço, sorvete e um lindo pôr do sol.

Praia de Itapuã: Imortalizada na música de Toquinho e Vinicius de Moraes, a praia é uma das mais visitadas por turistas, é um dos cartões-postais de Salvador. A sugestão é a praia da Rua K, de mar calmo e na maré baixa se formam piscinas. Excelentes para as crianças e para prática de esportes como o stand-up paddle ou caiaque. Na região, além de vários bares e restaurantes, a dica é conferir um dos acarajés mais famosos da cidade, o acarajé da Cira.

Praia do Forte: Antigo vilarejo de pescadores, com belas praias, piscinas naturais, coqueirais, lagoas, cachoeiras, trilhas e reservas ecológicas, Praia do Forte é um destino imperdível para quem vai fazer turismo na Bahia. A charmosa Vila, repleta de belas lojas, cafés, bares e restaurantes, é o principal point para os visitantes que chegam de diversas partes do mundo para conhecer o local. Localiza-se no Litoral Norte, um pouco mais distante, a 56 km do Aeroporto Internacional de Salvador, a 75 km da Estação Rodoviária e a 80 km do Centro Histórico de Salvador. Desse modo, vale a pena passar o dia, ou um final de semana, se possível.

Outro grande atrativo da cidade de Salvador são seus belíssimos pores do sol. Alguns lugares são almejados para ver esse espetáculo.

Farol da Barra: Além de belíssimas praias de água cristalina, o Farol em sua lateral direita tem um espaço com grama, onde é possível levar sua canga e aguardar o entardecer. Ao redor várias opções de restaurantes, bares, botequins e sorveterias, ideal para um passeio antes ou depois de se despedir do sol.

MAM – Museu de Arte Moderna da Bahia: Além de Museu, Cinema e Praia, o MAM também é ponto para os amantes do pôr do sol. Aos sábados é possível esticar um pouquinho e após o entardecer, ver o famoso Jazz no Mam, vários artistas da cidade se juntam para fazer um belo som. Programação imperdível para os que gostam de uma boa música ao ar livre.

Pelourinho: “Que não seguiu o Olodum balançando o Pelô”. Nas diversas e belas ladeiras do Pelô é possível encontrar um pouco de tudo: igrejas, catedrais, bares, festas, museus, lojas e por aí vai. Não se pode passar por ali sem que se prove um Cravinho, localizado na Praça do Terreiro de Jesus; uma bebida infusionada dá origem ao nome do point da cachaça mais famosa da cidade. Aos amantes dos Museus, uma dica é o Museu da Misericórdia, próximo à parte superior do Elevador Lacerda (vale dar uma chegada ali para uma linda vista da Baía de Todos os Santos). Esse Museu tem uma vista privilegiada que compõe o cenário de uma Bahia em seu período Colonial.

Rio Vermelho: O bairro conhecido pela sua boemia, inúmeras festas, bares, restaurantes e baladas. Uma dica é a Varanda do Sesi, música em um ambiente bem agradável com um barzinho com várias delícias para petiscar. Esse bairro também pode ser apreciado no final de tarde, dentre as opções se destacam o monumento para Yemanjá, uma pequena casa ao lado da Paróquia de Sant’Ana, na Colônia de Pescadores do Rio Vermelho. Também vale a pena conhecer o Memorial a Casa do Rio Vermelho – Jorge Amado e Zélia Gattai, a casa onde casal viveu por 40 anos. Já para os baladeiros de plantão a dica é a Borracharia, uma balada para varar a noite com várias programações musicais.

ROTEIROS PELA BAHIA

Os roteiros foram pensados a partir dos dias que desejar ficar a mais: um, três ou cinco dias.

 

  • 1 dia:  Baía de Todos os Santos| Ilha de Maré
  • 3 dias: Litoral Norte| Praia do Forte, Imbassaí e Diogo.
  • 5 dias: Chapada Diamantina| Ou Lençóis ou Mucugê ou Vale do Capão

1 DIA – BAÍA DE TODOS OS SANTOS

A Baía de Todos os Santos é uma reentrância da costa litorânea brasileira que se localiza aqui no estado da Bahia. Nela estão localizadas 56 ilhas, dentre as quais a maior e mais importante é a de Itaparica. Outras ilhas importantes da baía são: ilha dos Frades, ilha de Maré, ilha de Bom Jesus e a estação ecológica Ilha do Medo.

Ilha de Maré

A ilha de Maré se localiza na Baía de Todos os Santos e pertence ao município de Salvador. A sua população vive de pesca, artesanato e da pequena agricultura familiar. É formada por pequenos vilarejos. Em suas casas as rendeiras confeccionam peças em renda de bilro, artesanato tradicional na região. A praia de Nossa Senhora das Neves é a mais importante em termos de visitação turística.

 Como chegar:

A travessia é feita em barcos, que partem de hora em hora, podendo transportar até cento e cinquenta pessoas, no trajeto de 30 min. As embarcações têm como ponto de partida o Terminal Hidroviário de São Tomé de Paripe.

  • Telefone do Centro Náutico da Bahia para reserva: 71 3243-2207.
  • #imperdível! Almoço no Restaurante Preta (atualmente fica na Ilha dos Frades). Telefone para reserva: (71) 99326-7461.
Ponta de Nossa Senhora de Guadalupe, entre as cinco praias de Bandeira Azul do Brasil – Foto: Fábio Marconi

3 DIAS – LITORAL NORTE | Costa dos Coqueiros

A Zona Turística da Costa dos Coqueiros compreende todo o litoral norte do estado da Bahia, estendendo-se por cento e noventa e três quilômetros. O litoral norte do estado até então era formado por poucos povoados rurais, dispersos ou de populações aglomeradas em antigos núcleos de difícil acesso, formados por pescadores e pequenos produtores rurais. Com o avanço da densidade populacional e a descoberta de belezas naturais e do potencial turístico local, começaram a surgir os empreendimentos hoteleiros ao longo da costa. Os principais pontos e destinos turísticos são a Praia do Forte, Imbassaí, Sauípe, Massarandupió, Mangue Seco. Por ser um dos destinos mais procurados dessa região, sugerimos a Praia do Forte como um excelente local para se hospedar.

Praia do Forte (a 62 km do aeroporto de Salvador) compõe uma infraestrutura turística com hotéis, pousadas, bares e restaurantes que dão forma à vila. Os nativos locais montam negócios na região, que vão desde lojinhas de artesanato até joalherias. Praia do Forte tem uma localização privilegiada para o turista que vem para a Bahia. O paraíso é rodeado por belas praias, que podem ser visitadas pelos turistas que vierem passar mais dias. Os visitantes, além de desfrutarem de todos os atrativos da Praia do Forte, podem se deslocar para outras localidades através de passeios programados por agências de receptivo, táxis, transporte próprio ou alugado, ou mesmo ônibus de carreira e vans. Fica ao gosto de cada um!

Como chegar:

  • Ônibus: se o ponto de partida for Salvador, há linhas regulares com destino à Praia do Forte, vindos da Estação Rodoviária, localizada em frente ao Shopping da Bahia, com saídas de hora em hora.
  • Carro: partindo de Salvador, seguindo em direção à Estrada do Coco e logo adiante passando o pedágio rumo à Linha Verde. Após percorrer 54 km, encontrará a entrada que dá acesso à vila.

 Onde se hospedar:
Praia do Forte Hostel | Rua da Aurora, 155. albergue.com.br
Pousada Paraíso do Forte | Rua dos Artistas, 44. pousadaparaisodoforte.com.brPousada Rosa dos Ventos | Alameda da Lua s/n. pousadarosadosventos.com

Dia 1: Praia do Forte

Além das praias que possuem uma beleza ímpar com suas piscinas naturais, os dois principais pontos turísticos são o Projeto Tamar (projeto que trabalha na pesquisa e proteção de cinco espécies de tartarugas marinhas) e o Castelo Garcia D’Ávila (um dos principais monumentos do patrimônio histórico e cultural brasileiro).

Foto: praiadoforte.org.br

Dia 2: Imbassaí (a 14 km da Praia do Forte)

Subindo mais ao norte do estado, em direção a Sergipe, vale muito a pena conhecer a praia de Imbassaí que em tupi significa: “caminho do rio”, mas para os moradores esse nome tem outro significado: “encontro das águas”. O rio corre paralelo ao mar formando um lindo cenário que contrasta com as dunas de areia branca e o coqueiral; é um lugar admirado pelo seu pôr do sol, passeios de caiaque e jangada. É originariamente uma pequena aldeia indígena que hoje se tornou um dos destinos turísticos mais visitados do estado da Bahia. Conta com pousadas, bares, restaurantes, lojas de artesanato, delegacia e posto médico. Jangadas fazem o transporte de visitantes até as barracas de praia que servem petiscos, tanto viradas para o oceano como para o lindo estuário do rio emoldurado pelo vasto coqueiral.

Foto: viagenspossiveis.com.br

Dia 3: Diogo / Santo Antônio (a 20 km da Praia do Forte)

A Vila de Diogo é um lugar tranquilo e peculiar, cuja comunidade sobrevive do artesanato de palha de coqueiro, piaçava e da pesca. Seguindo mais a frente chega-se a Santo Antônio, uma das atrações da região, que possui extensas dunas e coqueiral.

 

Foto: misscheck-in.com
Para mais informações sobre esse roteiro: praiadoforte.org.br

5 DIAS – CHAPADA DIAMANTINA

Para quem deseja um intenso contato com a natureza, a Chapada Diamantina é o endereço certo. Localizada no coração da Bahia, faz parte do Parque Nacional da Chapada Diamantina.  Esse local nos seduz pelo clima hospitaleiro e pela diversidade de atrações e atividades. Será impossível não se apaixonar pelas exuberantes cachoeiras, grutas, cânions, piscinas naturais, cavernas e trilhas pouco demarcadas com vistas surpreendentes. Para complementar, as cidades encantam com seu conteúdo histórico e gastronômico. Vai ser impossível não sentir saudade!

Os principais destinos turísticos da Chapada se dividem entre seis municípios: Lençóis, Mucugê, Andaraí, Ibicoara, Palmeiras, Rio de Contas, e nas vilas de Igatu e Vale do Capão. Para dar início à sua aventura é importante definir o seu destino, a forma como você irá chegar lá, além do tempo e da hospedagem. Para te ajudar a escolher, apresentaremos os destinos mais visitados partindo de Salvador, e, como são cidades que ficam a mais de 400 km da capital e com grande número de passeios nas próprias cidades e proximidades, sugerimos que escolha apenas uma cidade para os 5 dias.

Aproveitem este lugar que traz paz, harmonia e uma conexão singular com a natureza, os cantos dos pássaros, os rios, as trilhas, todos conectados a uma energia de força e amor pela natureza. Aproveite para tomar um bom vinho e apreciar os cantos e encantos desse lugar.

Lembre-se: é importante contratar um guia para ter acesso à maioria dos atrativos naturais.

Como chegar:

  • Carro: se vier de carro, terá mais liberdade para organizar seu próprio roteiro. É importante ter um mapa e/ou GPS. Dentro e fora do parque existem rodovias asfaltadas e estradas de terra, onde é possível circular com carro comum.
  • Avião: o aeroporto Horácio de Matos, no município de Lençóis, recebe voos regulares a partir de Salvador através da Azul Linhas Aéreas (voeazul.com.br)
  • Ônibus (partindo de Salvador): Rodoviária de Salvador: 55 (71) 3616-8357/830
Morro do Pai Inácio

Lençóis

Cidade a 432 km de Salvador, é a que possui maior infraestrutura da região. Surpreende por sua arquitetura do século XIX e pelos atrativos naturais de fácil acesso. Tombada pelo IPHAN, essa pequena e charmosa cidade é o portal da Chapada Diamantina. Lá você poderá conhecer locais como a Cachoeira do Sossego, o Poço do Diabo, a Gruta do Lapão, Gruta Lapa DocePoço EncantadoPratinha, entre outros.

Onde se hospedar:

Poço do Diabo

Mucugê

Cidade simples no centro histórico do Parque Nacional, é considerada uma das melhores cidades para quem deseja percorrer a Chapada. A 483 km de Salvador, é a cidade onde foram descobertos os primeiros diamantes da Chapada Diamantina. Mucugê também é tombada pelo IPHAN. O seu principal destaque é o Parque Nacional de Mucugê, onde está localizado o Projeto Sempre Viva. Suas atrações mais próximas são a Cachoeira do Buracão (em Ibicoara – a 90 km), Cachoeira do Cardoso, Poço Azul, Cachoeira de Três Barras e Cachoeira dos Funis, além do Cemitério Bizantino e do Museu do Garimpo.

Onde se hospedar:

Cachoeira do Buracão

Vale do Capão

O Vale do Capão, a 480 km de Salvador, é uma atração por si só. Incrustrado no meio do Parque Nacional da Chapada Diamantina e cercado por serras, ele é mais do que um santuário ecológico: é um lugar fascinante. O vale traz atrações em todas as direções que você olha, é uma vila acolhedora, com um clima esotérico. De lá partem os passeios para o Vale do Pati e para a Cachoeira da Fumaça, além de poder visitar a Cachoeira das Rodas, o poço do Rio Preto, a PurificaçãoÁguas ClarasRiachinho, entre outros. A gastronomia se faz muito presente na vila, é preciso experimentar o pastel de palmito de jaca e a pizza integral.

Onde se hospedar:

#imperdível! Almoço no Bistrô da Onça | www.bistrodaonca.com É um lugar que fica numa fazenda agroecológica rodeada por florestas nativas, palmeiras e montanhas. Os proprietários, Carlos e Jeff, conduzem esse pequeno e íntimo restaurante vegetariano, oferecendo uma cozinha saudável e deliciosa, feita com alimentos orgânicos produzidos no próprio local.

Trilha para a cachoeira Águas Claras
 
Para mais informações sobre esse roteiro: www.guiachapadadiamantina.com.br
Open chat
Posso ajudar?